Fibra

Início > Opinião > 2013: o ano da conetividade, convergência, mobile, cloud e realtime data

2013: o ano da conetividade, convergência, mobile, cloud e realtime data

quinta, 17 janeiro 2013 10:51   Luís Rasquilha, CMO da IBT

2013: o ano da conetividade, convergência, mobile, cloud e realtime dataConetividade, convergência, mobile, cloud e realtime data são as tendências que vão surgir ou consolidar-se em 2013 e assim influenciar o negócio e a visão das empresas. Foram identificadas pela IBT e são o tema de um artigo de opinião de Luís Rasquilha, CMO da empresa e CEO da AYR Consulting Worlwide.


“Quais as tendências que em 2013 vão surgir ou se consolidar, influenciando os negócios e as visões das empresas? Esta é a resposta da IBT (com apoio do Research AYR Consulting) sobre o que será, na área da tecnologia, o ano que agora começou.  

5 Tech-Trends:  

1. Conectividade: A conectividade instalou-se nas nossas vidas e cada vez se mostra mais presente. A dependência de redes wi-fi, comunicações 3G, 4G não apenas nos nossos dispositivos móveis mas principalmente nos nossos locais prioritários (casa, trabalho, transportes, shoppings, etc.) mostra que sem conectividade estamos completamente fora do mundo. Empresas e profissionais mudam a sua performance presencial para uma performance conectada, podendo trabalhar, relacionar-se e produzir sem necessidade de proximidade física. Estar conectado é estar vivo, activo e produtivo.  

2. Convergência: Não adianta estarmos conectados (trend anterior) se para isso precisamos de vários dispositivos. A dependência dos smartphones, tablets e notebooks mostra que é preciso termos tudo num único lugar: E-mail, Skype, Web, Agenda, Contactos, etc, requer acesso permanente e regular mas de forma convergente, ou seja, num único dispositivo. Em complemento, tudo se torna cada vez mais conectado e convergente: ténis conectados com smartphones, casas conectadas com carros, roupa conectada com medicina preventiva.  

3. Mobile & Cloud Computing: Para estarmos conectados e acessíveis implica estarmos e sermos móveis. O mobile agudiza esta noção de movimento ligado uma vez que através dos smartphones conseguimos gerir a vida pessoal e profissional. Para tal não apenas o mobile é fundamental. Aceder ao nosso conteúdo de forma regular esteja onde estiver é critico, pelo que alojar os nossos files em sistemas de cloud (mais ou menos desenvolvidos, grátis ou pagos) assume na mobilidade da vida maior importância do que ter de carregar um HD externo ou mesmo um computador com toda a informação arquivada – pesa, é desconfortável e inseguro. A mobilidade vai ganhar peso na vertente dos pagamentos e compras uma vez que tecnologias estão a permitir a possibilidade de com um smartphone podermos pagar tudo o que compramos, sem necessidades de andar com cartões, dinheiro ou outras formas arrsicadas de pagamento.  

4. Apps: Para tudo existe uma app – para controlar o filho na escola, os recebimentos da empresa, as calorias perdidas, o volume de tráfego, o tempo de espera num serviço, fazer um bolo, marcar um jantar num restaurante, etc. As apps são as novas ferramentas da vida moderna. E entraram definitivamente nas nossas vidas trazendo para elas o shortcut para a conectividade e para as medias sociais. Estar na rede é estar conectado, mobile, online. Tudo através de um dispositivo que agrega as apps necessárias ao meu dia a dia.  

5. Realtime Data: Com a velocidade de produção e consumo de informação, aceder em tempo real ao que está a acontecer é fundamental para não perder oportunidades. Conhecer os clientes, o que pretendem, o que fizeram, o que pretendem agora e o que vão querer no futuro está na ordem do dia. Guardar a informação já não é suficiente. Não chega. Há que usá-la, trabalhá-la e dar-lhe caminho de negócio. Sem tempo a perder, porque o consumidor não o perde. A informação em tempo real, a atuação em tempo real e a venda em tempo real ganha força neste novo mundo virtual, online, conectado e presente.

Luís Rasquilha CMO IBT The Realtime Web Corp e CEO AYR Consulting Worldwide

Artigo escrito segundo a anterior grafia.

Fonte: Fibra

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial