Fibra

Início > Opinião > O futuro está em 3D!

O futuro está em 3D!

terça, 18 setembro 2012 11:46   Hugo Jorge, diretor de Marketing da LG

Hugo Jorge LG pequeno“A tecnologia 3D é hoje um reflexo da evolução da ciência no mundo. Surgiu como uma promessa, para muitos inicialmente improvável, e é agora uma realidade irrefutável que tem vindo de forma crescente a despertar o interesse dos consumidores em todo o globo”. Este é o ponto de partida do artigo de opinião sobre esta revolução tecnológica assinado pelo diretor de Marketing da LG em Portugal, Hugo Jorge.


“Esta nova forma de ver televisão representa hoje um gigante tecnológico e é a mais recente revolução na área do entretenimento, sendo o grande motivador das profundas alterações que se verificam atualmente em relação aos hábitos de entretenimento doméstico que entretanto adquirimos.

Segundo dados e estudos recentemente disponibilizados sobre este tema existem, desde o lançamento dos primeiros equipamentos 3D, em abril de 2010, 34 mil televisores 3D nos lares portugueses. Esta tendência é crescente e deve-se ao facto de, por um lado, os consumidores portugueses serem naturalmente early adopters e por outro, ao caráter mais interativo, inovador e real que o próprio televisor adquire, o que torna a sua utilização mais desafiante e ainda mais completa. O 3D foi, neste sentido, the next big thing trazida pelos fabricantes de tecnologia e que veio quebrar os padrões do entretenimento existentes.

Um relatório apresentado pela Trend Hunter em 2010   revelou que o mercado 3D poderá crescer até 2018 mais de 22 mil milhões de dólares, traduzindo-se num crescimento de 0.7 milhões para 196 milhões de unidades de equipamentos 3D vendidas até essa data. No caso particular dos televisores 3D, o estudo da consultora DisplaySearch  estima também um crescimento nas vendas de 20 milhões (dados de 2011) para mais de 100 milhões em 2015.

 

Como este é ainda um mercado com dimensões reduzidas, há uma natural movimentação por parte dos fabricantes deste tipo de equipamentos no sentido de tentarem ser os primeiros a chegar ao consumidor nesta corrida. Assim, ao longo deste percurso, a tecnologia 3D vai sendo aperfeiçoada para que a resposta dada às necessidades dos consumidores seja a melhor, a mais cómoda e a mais célere possível.

A LG desenvolveu, nesse sentido, uma tecnologia 3D chave aplicada aos seus televisores, o Film Patterned Retarder (FPR), mais conhecida como CINEMA 3D, que veio colmatar as fragilidades mais identificadas pelos utilizadores do 3D - desconforto visual, óculos com necessidade de carregamento da bateria e demasiado pesados, ângulos de visualização muito limitados. Ao investir nesta tecnologia, que corrigiu as hesitações relativamente ao 3D, a LG tornou a TV 3D ainda mais interessante e acessível a todos, elevando a possibilidade da visualização a três dimensões a um nível claramente superior. Esta evolução tecnológica evita ainda que a imagem em 3D trema, evitando o desconforto na visualização e tornando as imagens mais brilhantes e nítidas.

Numa altura em que as famílias passarão mais tempo em casa, dada a conjuntura económica atual e a chegada das estações do ano mais frias, o entretenimento em família passa a ganhar outra dimensão e novas necessidades surgem. A possibilidade de poder jogar ou ver cinema em 3D e navegar na internet sem sair da frente do seu televisor traz-lhe inúmeras opções de entretenimento que convergem para uma experiência tridimensional total, sem ter de sair do espaço da sua casa. A pensar nisto, a LG oferece até 7 pares de óculos 3D nos seus televisores para que seja possível alargar a experiência do 3D a muito mais utilizadores, entre família e amigos. Quando o televisor já está no centro da nossa casa, em substituição do PC, usufruímos da experiência de um verdadeiro ecossistema 3D. Conjugamos todos os equipamentos com a nossa televisão para jogar ou ver um filme e navegamos na Internet através da tecnologia da SmartTV para comunicarmos via Sype ou Facebook.

Questionamo-nos acerca do que os laboratórios tecnológicos estarão a desenvolver para nos surpreender a seguir!”

 

Fonte: Fibra

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial