Fibra

Início > Opinião > E-procurement: a tecnologia como motor da economia nacional

E-procurement: a tecnologia como motor da economia nacional

terça, 07 agosto 2012 10:48   Pedro Vaz Paulo, Gatewit

Paulo CEO GatewitA evolução do e-procurement e o exemplo de Portugal neste sector são assuntos em destaque num artigo de opinião elaborado pelo CEO da Gatewit, Pedro Vaz Paulo, para o Fibra. Hoje, disponível online.


Se dúvidas houvesse que Portugal é uma incubadora de excelência no que diz respeito à inovação em tecnologia, estas poderiam ser rapidamente desfeitas ao olhar para o panorama do sector do e-procurement e do software de soluções nacional. Pode dizer-se que neste aspeto, Portugal está mesmo na vanguarda, se considerarmos a realidade europeia.

Tendo em conta as vantagens da utilização do e-procurement em termos da redução de custos nas organizações, públicas ou privadas, não é de estranhar que a Comissão Europeia (CE) faça da adoção do e-procurement por parte das entidades públicas uma das suas prioridades. A Agenda Digital da UE preconiza que, até 2016, se atinjam poupanças de 20 por cento nos processos de contratação pública através de plataformas eletrónicas. Ora, em Portugal, o e-procurement já é norma, e as poupanças anuais atingidas ascendem aos 35 por cento.

Neste contexto, existem já vários governos europeus a procurar as melhores soluções para responder às exigências da CE. O país para onde olham é Portugal, tendo o nosso país já recebido inclusivamente uma delegação do governo polaco, estando outras nacionalidades na agenda. Esta é uma oportunidade do mercado que não pode ser desperdiçada.  

Portugal está assim numa posição privilegiada de liderar e ser um agente com voz ativa neste processo europeu. A Gatewit, por seu lado, teve e continua a ter um importante papel neste processo. Quer por ser a fornecedora da plataforma para a ANCP (Agência Nacional de Compras Públicas), hoje ESPAP, quer através do seu processo de internacionalização, tornando-se uma bandeira da excelência da tecnologia e recursos 100 por cento nacionais.

Artigo elaborado pelo CEO da Gatewit, Pedro Vaz Paulo.

 

Fonte: Fibra

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial