Fibra

Início > Conteúdos > Pilotar um drone… com a mente

Pilotar um drone… com a mente

quarta, 18 fevereiro 2015 13:40

A portuguesa Tekever, em parceria com a Fundação Champalimaud, a Eagle Science (Holanda) e a Universidade Técnica de Munique (Alemanha) criaram um drone que pode ser controlado com a mente. Chama-se Brainflight e combina engenharia aeronáutica com neurociência.

O projeto explora a interface cérebro-computador (BCI), ligada ao controlo de voo com o cérebro, que aproveita a capacidade que o cérebro tem de aprender a usar novas ferramentas. Nesta abordagem, é possível usar a atividade cerebral para controlar um atuador (um avião), enquanto o utilizador recebe feedback online do comportamento do drone.

Caso os resultados continuem a ser favoráveis, o grupo afirma que as vantagens desta tecnologia incluem a capacidade que uma pessoa terá de controlar um drone enquanto está a fazer outras tarefas e, ao mesmo tempo, as pessoas com deficiências físicas poderão ter trabalho na aviação.

Para Ricardo Mendes, COO da Tekever, este é um projeto de alto risco, mas com um grande retorno, já que a longo prazo os resultados obtidos foram bastante positivos. Acrescenta que a Brainflight representa um avanço tecnológico para o setor da aviação, dando poder aos pilotos e reduzindo o risco das missões.

Um dos objetivos passa ainda pela aplicação deste sistema a outros meios de transporte, como automóveis, barcos e comboios.

A Tekever desenvolve tecnologias para os mercados das tecnologias da informação, aeronáutica, espaço, defesa e segurança, oferecendo soluções e produtos nas áreas das soluções empresariais (B2B), sistemas não-tripulados, C4I e comunicações SDR.

fibra@briefing.pt

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial