Fibra

Início > Lusa > Literatura: Google vai vender obras francesas esgotadas da editora Hachette

Literatura: Google vai vender obras francesas esgotadas da editora Hachette

quarta, 17 novembro 2010 17:41
Paris, 17 nov (Lusa) – A Google vai digitalizar e vender on-line os livros de língua francesa esgotados da editora Hachette, líder do setor, anunciaram hoje as duas empresas.

O acordo, divulgado pelo presidente da Hachette Livre, Arnaud Nourry, e pelo responsável da Google Books, Dan Clancy, representa uma novidade para o mercado francês, onde até agora as editoras pareciam avessas à digitalização dos seus fundos de catálogo por parte do motor de pesquisa norte-americano.

As principais editoras levaram, aliás, a Google a tribunal por ter começado a digitalizar obras suas que se encontravam em bibliotecas norte-americanas e a Hachette especificou que o acordo hoje assinado não põe termo ao processo judicial.

A Google disporá dos fundos de catálogo da editora líder do mercado francês sempre que estejam esgotados nas livrarias e não haja oposição expressa do autor.

O acordo envolve entre 40 mil e 50 mil livros antigos, que vão desde a literatura geral a obras universitárias, passando por livros enciclopédicos ou de consulta, e que uma vez digitalizados, serão colocados à venda na plataforma da Google.

As consequências económicas do acordo não serão significativas, já que a venda de livros esgotados é marginal, dirigida a estudiosos, especialistas e universitários.

No entanto, tem uma grande importância simbólica, por ser o primeiro acordo deste tipo entre uma grande editora francesa e o motor de busca norte-americano: até agora, a Google digitalizava livros esgotados que encontrava em bibliotecas norte-americanas, o que levou o Sindicato Nacional da Edição de França a apresentar uma denúncia contra a empresa norte-americana.

Com este acordo, a Hachette, que pertence a este sindicato, rompe a unidade que até agora mantinham os editores franceses.

Nourry justificou o acordo assegurando que este representa “um passo em direção ao futuro” e que nada tem que ver com o passado, ou seja, com o processo judicial, que “irá até ao fim”.

O responsável da Hachette acrescentou que a editora está a estudar a digitalização do resto das suas obras, mas que pensa poder fazê-lo sem a ajuda da Google.

O acordo prevê também que a Google coloque as obras digitalizadas à disposição da Biblioteca Nacional de França.

ANC.

*** Este texto foi escrito nos termos do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/fim
Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial