RSS Facebook Twitter App Store
O Agregador das Comunicações Internet Internet em Portugal: relação qualidade/preço é o maior problema
Internet em Portugal: relação qualidade/preço é o maior problema PDF Versão para impressão
25 Novembro 2011

internet-g Deco realizou um inquérito a mais de 5 mil cibernautas sobre os fornecedores de acesso à internet e concluiu que a relação entre a qualidade e o preço é o que deixa mais utilizadores insatisfeitos, o que acontece sobretudo com a internet móvel e o telemóvel.

 

Os principais problemas apontados pelos inquiridos são as baixas velocidades destes acessos, aliadas aos preços elevados praticados pelas operadoras. Segundo o estudo da DECO, 88 por cento dos utilizadores tem, em casa, uma ligação de banda larga, na sua maioria cabo ou ADSL, no entanto 15 por cento já se converteram à fibra óptica.

A banda larga móvel é o tipo de ligação que gera menor satisfação aos utilizadores, principalmente no aspecto da velocidade. Os inquiridos elegem como tipo de ligação preferida a fibra, principalmente devido à transparência que apresenta na facturas e à estabilidade e velocidade da ligação. O melhor serviço fixo para os inquiridos é o da Vodafone, sendo os serviços móveis os que reúnem menos grau de satisfação, nomeadamente a tmn, Optimus Kanguru e Vodafone móvel. A ADSL, serviço Sapo, apresenta também um baixo grau de satisfação.

Quanto aos serviços de banda larga móvel, os utilizadores sentem-se mais insatisfeitos quanto à relação entre a qualidade e o preço do serviço. Relativamente aos fornecedores, a tmn é a que tem menor grau de satisfação, sendo os principais problemas a velocidade de ligação, a estabilidade e o apoio técnico. Apresentando a tmn e a Vodafone a pior cobertura, na perspectiva dos inquiridos.


Relativamente ao acesso de internet através do telemóvel, cerca de um em cada três inquiridos utilizou esse serviço nos 12 meses anteriores ao inquérito, um quarto fê-lo todos os dias. No entanto, os clientes menos satisfeitos são os da tmn.

Em comparação com a Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Inglaterra e Itália, a Deco concluiu em Portugal verifica-se uma ausência de concorrência, o que não acontece nos restantes países do estudo.

Outro problema apontado pelo estudo é a falta de transparência das operadoras em Portugal, o que por diversas vezes pode induzir os consumidores em erro. Quanto aos preços praticados nos oito países analisados (tendo em conta os perfis de utilizador esporádico, médio e intensivo), em Portugal são praticados dos valores mais baixos da tabela.

Fonte: Deco, Sapo TeK

 

Artigos Relacionados

Assina Fibra
Assinar Newsletter
 

Facebook

Edição Impressa

Fibra, 28