Fibra

Início > Entrevistas > Avaliar competências tecnológicas como ferramenta de gestão

Avaliar competências tecnológicas como ferramenta de gestão

quinta, 05 setembro 2013 13:41   Ricardo Pedrosa & Sérgio Caldeirinha, True-Skills

Ricardo Pedrosa & Sérgio Caldeirinha, True-SkillsA consultora True-Skills acaba de lançar um serviço inédito: a avaliação de competências tecnológicas. Em entrevista ao Fibra, Ricardo Pedrosa (à direita, na foto), management skills coordinator, e Sérgio Caldeirinha (à esquerda), head of training department, explicam a importância desta ferramenta no apoio à gestão das empresas.

Fibra | O que levou a True-Skills a lançar este serviço?

Ricardo Pedrosa | Lançámos este serviço no seguimento de um pedido de um cliente para a identificação e validação de competências tecnológicas para uma equipa que pretendia constituir por via de um contrato em outsourcing.

Algo que fazemos há muito tempo dentro da True-Skills. De referir que a True-Skills desenvolveu uma metodologia própria para a gestão, mapeamento e desenvolvimento de competências tecnológicas. Este desenvolvimento surgiu da inexistência de um modelo que respondesse à grande complexidade do mercado das tecnologias de informação. Hoje conseguimos gerir eficientemente os nossos colaboradores através das suas competências, facilitando a identificação dos melhores colaboradores para cada projeto.

Fibra | Que necessidades identificou no mercado?

RP | Existem um sem número de ferramentas para avaliar competências comportamentais, mas não para avaliar as competências tecnológicas em virtude da grande complexidade que este processo acarreta.

Após consulta a parceiros, sentimos que estávamos na presença de uma ferramenta extremamente útil para a identificação e validação de competências tecnológicas.

Sendo um nicho de mercado ainda por explorar, e tendo a True-Skills desenvolvido um modelo já maduro, tomámos a decisão de tornar esta ferramenta numa área de negócio e oferecer ao mercado esta nova e útil ferramenta de gestão.

Fibra | Porquê o sector das tecnologias?

RP | Por ser um sector familiar à própria génese da True-Skills. A True-Skills presta serviços de formação especializada e de consultoria em gestão e desenvolvimento de competências tecnológicas.

A True-Skills faz igualmente parte do grupo Olisipo, empresa especializada no outsourcing de especialistas de tecnologias de informação e comunicação. Está-nos no nosso ADN.

Fibra | Que valências oferece às empresas?

RP | O assessment deve ser utilizado em todos os contextos em que seja exigida uma avaliação e/ou certificação de competências tecnológicas. É uma forma de comprovar conhecimentos efetivos nas tecnologias avaliadas.

Sérgio Caldeirinha| Esta ferramenta pode ser utilizada tanto em processos de recrutamento e seleção interna ou externa, escolhendo a pessoa certa com os conhecimentos e competências necessários para a função ou projeto, como nos processos de desenvolvimento e formação onde é identificado qual é a ação de formação necessária para cada colaborador, alinhando as necessidades efetivas da pessoa à estratégia e visão da organização, evitando a escolha ad-hoc em catálogos de formação. Pode ainda servir para validar áreas onde a organização está a perder qualificação ou a entrar em obsolescência.

Fibra | Que ferramentas utiliza na avaliação das competências tecnológicas?

RP | As ferramentas utilizadas são web-based com o intuito de facilitar todo o processo, servindo estas como apoio ao processo de avaliação.
A avaliação é composta por um conjunto de passos mais ou menos profundos, de acordo com a necessidade a avaliar e a extensão de colaboradores.

SC |Importa apenas descrever sucintamente que o processo é composto pela análise curricular, pela análise da experiência profissional, pela resposta a questionários tecnológicos e por fim por uma entrevista presencial para validação dos passos anteriores.

Fonte: Fibra

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial