Fibra

Início > Entrevistas > Edward Brill, da IBM: “O mobile é uma prioridade”

Edward Brill, da IBM: “O mobile é uma prioridade”

quarta, 19 junho 2013 11:58   Edward Brill, diretor de Mobile Enterprise Marketing na IBM

Ed Brill"A segunda vaga de mobilidade direcionada ao mundo empresarial está prestes a chegar e cabe às empresas de TI trabalharem com os seus clientes e parceiros de modo a definir uma estratégia de mobilidade adequada a cada empresa". Quem o diz, em entrevista ao Fibra, é Edward Brill, diretor de Mobile Enterprise Marketing na IBM. É o responsável pela área de MobileFirst da IBM, o portefólio da empresa em soluções de mobilidade empresariais.

 

Com formação em Marketing pela Universidade de Indiana, com especialização em Ciência Política, foi Product Line Management Director, para a área de Social Business da IBM. Publicou recentemente um livro sobre a temática "Opting In: Lessons in Social Business from a Fortune 500 Product Manager", um best-seller na Amazon referenciado por analistas da indústria, jornalistas e executivos na área de software.

Fibra | Vivemos no tempo do "mobile". Como é que ele vai mudar o ambiente das tecnologias de informação?

Edward Brill | A segunda vaga de mobilidade direcionada ao mundo empresarial está prestes a chegar e cabe às empresas de TI trabalharem com os seus clientes e parceiros de modo a definir uma estratégia de mobilidade adequada a cada empresa. As organizações estão seriamente a perder oportunidades de receita adicional, a menos que assumam uma estratégia que reconheça que o mobile é uma prioridade.

Fibra | Qual sera o papel das redes sociais no negócio mobile?

EB | O Social Business, o Mobile e o Big Data estão a convergir cada vez mais, uma vez que os utilizadores móveis conseguem tirar partido destas três áreas para difundir e partilhar informações relevantes sobre as atividades de compra ou potenciais melhorias no relacionamento com os clientes. Os utilizadores passam mais tempo nos seus dispositivos móveis a comunicar nas plataformas sociais do que em qualquer outra tarefa, e o facto é que o Social Business amadureceu este padrão de utilização, estendendo-se também às interações corporativas. O apoio ao colaborador é frequentemente referido pelos nossos clientes como um dos principais motivos para uma estratégia de mobile dentro da empresa. A verdade é que o desenvolvimento de aplicações para o mercado B2E (Business to Employee) está em ascensão.

Fibra | Acredita que nada pode parar a "febre" de redes sociais?

EB | O Social Business tem revelado resultados comprovados e as plataformas sociais representam já a atividade online preferida do utilizador. A sua utilização continua a expandir-se e a oferecer benefícios incomparáveis para os nossos clientes que souberam tirar partido destas novas ferramentas. São o caso do TD Bank, da Lowe's e muitos outros.

Fibra | Como concebe uma estratégia de marketing que cumpra as exigências dos tempos "mobile" em que vivemos?

EB | A solução passa por customizar em grande escala e proporcionar uma melhor experiência ao cliente, independentemente do canal em que ela ocorra, onde a interação com a empresa seja tão boa ou até melhor num dispositivo móvel do que na web tradicional ou mesmo pessoalmente. As informações e os conhecimentos que podem ser retirados das transações móveis proporcionam excelentes oportunidades de ofertas personalizadas, upselling, cross-selling, melhor atendimento ao cliente e interação peer-to-peer. É necessário reconhecer que estes são os canais prioritários e assim tirar proveito deles.

Fibra | Recentemente, um relatório da PwC previa que, em 2014, as receitas de internet móvel, cerca de 259 mil milhões de dólares, seriam responsáveis por 50 por cento do total de gastos no acesso à internet, superando as da rede fixa. Estes números são uma surpresa para si?

EB | Não. Acreditamos que a mobilidade da empresa é mais relevante no contexto da troca de informação entre dispositivos móveis do que entre o dispositivo e o próprio serviço. Hoje os utilizadores exigem mobilidade.

Fibra | Como é que as ferramentas das redes sociais podem fazer crescer os negócios?

EB | Estas ferramentas sociais permitem reunir novas ideias, gerar novo conhecimento e agregar diferentes partes da empresa para trabalharem em conjunto. Na IBM, temos observado que estas ferramentas podem ajudar a formar equipas autónomas com base nas suas competências e conhecimentos específicos, que reúnam clientes e parceiros juntamente com os colaboradores da empresa, durante os vários processos de um projeto. O Social Business também contribui trazendo valor acrescentado para as relações empresariais, aproximando as pessoas, humanizando-as, e, portanto, tornando-as mais confiáveis e dando mais segurança ao cliente no momento de concretizaçção de um determinado negócio.

Fibra | O que é o IBM MobileFirst?

EB | O IBM MobileFirst é o portefólio de soluções mais abrangente da indústria, fornecendo todos os recursos, capacidades e inovação necessários para tornar qualquer empresa eficiente nesta vaga da mobilidade.

Fibra | Como é que estas soluções podem melhorar as performances dos negócios?

EB | As soluções IBM MobileFirst conseguem trazer receitas adicionais à empresa, melhorar o atendimento ao cliente, e um leque muito abrangente de inovações na área da comunicação machine-to-machine, tais como sensores, ferramentas de georeferenciação e monitorização em tempo real.

Fonte: Fibra

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial