Fibra

Início > Empresas > Fundadores do YouTube compram Delicious

Fundadores do YouTube compram Delicious

segunda, 12 setembro 2011 12:07

delicious_logoChad Hurley e Steve Chen, os fundadores do YouTube, compraram o site Delicious, o serviço de bookmarking social da Yahoo. “A nossa intenção é apresentar o Delicious ao resto do mundo”, explicou Hurley em declarações ao jornal New York Times (NYT).


O site Delicious, criado em 2003, permite aos utilizadores guardar e organizar links através de um sistema simples de tags e palavras-chave. Em Dezembro do último ano, surgiu o rumor de que a Yahoo estaria a pensar vender ou encerrar o serviço. Hurley e Chen, que tinham acabado de fundar a empresa Avos, estavam com problemas em organizar-se perante a grande massa de notícias, sites e vídeos, provenientes do Twitter e de feeds RSS. “O Twitter recebe qualquer coisa como 200 milhões de tweets diariamente e aposto que não consigo ler nem mil por dia. Há uma ‘cascata’ de informação que nos está a passar ao lado”, esclareceu Chen ao NYT. O fundador do Youtube explicou também que “há vários serviços a tentar solucionar este problema, mas ainda ninguém acertou”.

Quando contactou Jerry Yang, criador da Yahoo, a dupla fez uma oferta, recusando, no entanto, divulgar ao NYT os valores da transacção. A versão revitalizada do Delicious, que deve chegar no final deste ano, vai sofrer alterações a nível do design, do software e do sistema usado para organizar a informação. “Nós queremos simplificar as coisas, tanto a nível visual como a nível dos utilizadores, queremos que as pessoas percebam o que estão a fazer”, declarou Hurley.

Chen, afastando uma possível guerra contra o Facebook, Twitter ou Google, assegurou ainda que o “Google continua a ser a melhor ferramenta para pesquisas rápidas”. De acordo com o comScore, o Delicious ainda atrai cerca de meio milhão de utilizadores por mês. A dupla tenciona convidar os membros mais antigos do site para testar a nova versão. “Nós não o comprámos para o matar. Esperamos que as pessoas entendam isso”, frisou Hurley.

Fonte: New York Times

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial