Fibra

Início > Conteúdos > JO de Londres, os primeiros verdadeiramente interativos

JO de Londres, os primeiros verdadeiramente interativos

terça, 21 agosto 2012 11:38

JO2012As Olimpíadas de Londres foram as primeiras verdadeiramente interativas, segundo revela a OMD, agência do Omnicom Media Group, no seu estudo “London Olympics 2012 – Impact Study”.


Os formatos digitais, os conteúdos online e o funcionamento das redes sociais permitiram a avaliação em tempo real, as reações da comunidade online e dos atletas em competição. Ainda assim, a televisão continuou a liderar enquanto meio privilegiado para acompanhar a competição (85 por cento), seguida dos meios online (59 por cento) e só depois os jornais (33 por cento). “Em alguns mercados, como os Estados Unidos e a China, o consumo de meios online para acompanhar os Jogos Olímpicos revelou números acima da média, dada a diferença horária em relação a Londres”, evidencia a agência.

No modo de acesso à informação online, o desktop (76 por cento) e o computador portátil (73 por cento) continuam a liderar. Contudo, a OMD salienta que o somatório do uso de tablets (27 por cento) e de smartphones (45 por cento) revela que este tipo de gadgets começa a ter um papel cada vez mais relevante no acesso aos conteúdos.    

No uso de redes sociais para divulgação e/ou partilha de novidades dos Jogos Olímpicos, foi o Facebook que liderou o ranking, com 57 por cento, seguido do Twitter, com 25 por cento.

Ainda nas redes sociais, com o arranque das provas do programa olímpico, os tópicos mais falado alteraram-se em relação à fase pré-evento. A cerimónia de abertura reuniu a maior percentagem de referências online (82 por cento), seguindo-se-lhe as provas de vólei de praia (nove por cento) e do nadador norte-americano Michael Phelps (três por cento).

Nas provas de atletismo, Usain Bolt foi o centro das atenções das conversas (61 por cento), seguido pela tabela de medalhas (13 por cento) e do tema dos lugares vazios no estádio Olímpico (oito por cento).

Já o buzz das marcas patrocinadoras, o McDonald’s liderou, com 61 por cento, remetendo a Coca-Cola para segundo lugar (14 por cento) e a Adidas a ocupar o terceiro (seis por cento).

As provas mais vistas foram registando alterações ao longo do tempo: na segunda vaga do estudo (de 30 de julho a 2 de agosto), as competições mais vistas foram de atletismo (26 por cento), natação (15 por cento), futebol (11 por cento) e ginástica (10 por cento).

Nos primeiros dias de prova, os nomes de atletas mais mencionados foram o de Michael Phelps, Ryan Lochte, Rafael Nadal (um dos ausentes dos JO), Tom Daley e David Beckham. “Na segunda vaga do estudo, não se registaram alterações no primeiro e segundo lugares do pódio, face à conquista de 22 medalhas por Michael Phelps e ao bom desempenho de Ryan Lochte. Os atletas britânicos entraram no ranking graças à conquista de quatro medalhas de ouro em 44 minutos no dia 4 de Agosto. Em terceiro lugar surgiu Tom Daley e em quarto lugar passou a estar Jessica Ennis, seguida de Mo Farah, Andy Murray, Missy Franklin, Chris Hoy, Zara Phillips e Jo-Wifried Tsonga”, avança a OMD.

Fonte: LPM

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial