Fibra

Início > Conteúdos > Google atualiza proteção de direitos de autor

Google atualiza proteção de direitos de autor

quinta, 14 julho 2016 00:00

A Google atualizou os programas e tecnologias para proteção da criatividade online e direitos de autor, como o Content ID e o bloqueador de sites maliciosos AdSense. As alterações foram publicadas no relatório "How Google Fights Piracy 2016".

O Content ID, presente no YouTube, pretende ir além do sistema básico de "notificação e remoção", disponibilizando um conjunto de ferramentas automatizadas que habilita os proprietários dos direitos de autor para automaticamente identificarem o seu conteúdo e escolherem se pretendem monitorizar, bloquear ou monetizar o vídeo.

Atualmente, mais de 98% de gestão dos direitos de autor no YouTube ocorre através do Content ID sendo que apenas 2% é gerido através das notificações para remoção. Desde o lançamento da solução, o YouTube já pagou mais de 2 mil milhões de dólares a quem monetizou o conteúdo e 90% dos pedidos de youtubers resultam em monetização.

Quanto aos sites maliciosos de publicidade, desde 2012, a Google já bloqueou mais de 91 mil sites no AdSense por violarem as políticas contra a infração dos direitos de autor, na grande maioria dos casos, detetados por sistemas proactivos do sistema.

Outra maneira de combater a pirataria, segundo o relatório da Google, é aposta em alternativas convenientes e legítimas, como as soluções de compra de música, filmes, livros, revistas e aplicações. Com isto, o Google Play já pagou mais de 7 mil milhões de dólares a programadores enquanto o YouTube já pagou mais de 3 mil milhões de dólares à indústria da música.

Os sistemas de processamento de notificações de remoção de direitos de autor e que lidam com milhões de URL diariamente funcionam, em média, em menos de 6 horas. E, quando a Google recebe um grande número de notificações válidas para um site, os algoritmos de ranking de pesquisa despromovem esse site em futuras pesquisas, explicam os investigadores da Google no relatório.

fibra@briefing.pt

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2015 fibra     Ficha Técnica      Estatuo Editorial